sábado, 22 de setembro de 2012

escrevi esta carta antes de ter namorado.... e agora é a ti que eu a destino...ou espero destinar...

~

Esta carta é para ti, que provavelmente ainda não sabes quem sou, nem que tipo de carinho mereço. Eu sei, é o teu carinho que eu preciso, não agora, mas quando a vida para mim já não fizer mais sentido. Sei que me vais encontrar, que me vais dar a mão e me vais ajudar e que jamais em circunstância alguma me vais deixar sozinha. Vais ter a certeza de que tudo o que fazes por mim, não é em vão, e eu vou fazer tudo para te agradar. Vais chegar a casa e ter o jantar pronto, e depois o nosso serão será acompanhado de um filme romântico no qual tu adormeces e eu acabo com as lágrimas nos olhos. Depois disso eu acordo-te e vamos acabar por fazer sexo no sofá, e quando damos por nós já é outro dia.. Acordamos, tu vais para o trabalho e eu para a faculdade, vai ser o meu último ano, e quando acabar o curso, tu vais acompanhar-me na queima de fitas, vais portar-te como um senhor na frente dos meus pais e eles vão convidar-nos aos dois para jantarmos lá em casa muitas vezes. Tu tens um emprego fixo, e eu vou continuar a procurar emprego na área de medicina dentária. Eu acabo por ser dentista, como sempre quis, e tu, tu vais continuar a ser gerente da discoteca. Eu vou precisar de ti, montes de vezes, em noites em que tu trabalhas e não te vou ter, mas mesmo assim, vou ficar na sala embrulhada numa manta à espera que chegues. Tu chegas, e eu digo-te sem rodeios que estou preparada para ser mãe, tu dizes que para ti será um orgulho ter um pequenino a correr pela casa, e a chamar-te de pai … No dia seguinte, vou à farmácia buscar um teste de gravidez que por sua vez, vai dar positivo. Tu vais sentir-te o melhor do mundo, vais fazer tudo em função de mim, e … eu vou andar super atarefada a pesquisar na internet como é ser mãe, que cuidados tenho de ter. Aos 5 meses vamos à consulta para saber se vai ser rapaz  ou rapariga, se for rapaz és tu a escolher o nome, se for rapariga sou eu. É vai ser rapaz, tu vais dar-lhe o nome de Duarte. E quando ele nascer sei que irá ser inevitável as lágrimas não escorrerem pelos teus olhos. Vais chorar. E eu também, quando ouvir o nosso pequenino a chorar. Ele vai nascer, tu vais assistir ao parto e nunca me vais deixar sozinha, em momento algum. Vai ser o maior orgulho da minha vida, tu e ele, os homens do meu mundo! Durante os 3 dias que vou estar no hospital , tu vais lá passar o tempo praticamente todo, desde que começam as visitas até que acabam. Nós vamos para casa e as noites mal dormidas começam a aparecer, e lá vou ter eu que ir cuidar do nosso pirralhinho. Ele vai crescer e aos 4 mesinhos, já está grande, já começa a fazer umas caras estranhas para nós que mesmo que não seja sorrir nós vamos entender como tal. Aos 10 meses, ele vai começar a andar e a destruir tudo pela casa. E aos 15 meses vai dizer ‘’ mamã’’, essa vai ser a primeira palavra que sairá da boca dele. Tu vais estar montes de vezes a dizer para ele ‘’ papá’’ para ver se ele decora mas tens azar que ele apenas vai dizer ‘’pá’’ e tu vais ficar roído de inveja minha. Ele vai crescer e eu vou busca-lo ao infantário às segundas e as sextas, que é quando posso, e tu nos outros dias da semana. Vamos ser felizes, os três, ele vai crescer junto a nós e nós vamos continuar apaixonados, como sempre assim o foi…


8 comentários:

Carolina disse...

Eu já escrevi um texto ao nosso futuro filho mas nunca o partilhei. Acho que lhe vou mostrar um dia destes porque sei que ele vai gostar :)

Mariana Rocha disse...

Ohh, está mesmo lindo!

Secret Soul disse...

Que linda história :333
e obrigada pela força :x

B disse...

Gostei tanto :)

Vicky disse...

Bonito <3

catarina disse...

é verdade linda s:

D.Pereira disse...

é giro, principalmente se a maioria das coisas que escreveste se realizarem :)

lu de lúcia disse...

que sentido May :D